Home / Procedimentos /

O que Mudou na Cirurgia Plástica nos Últimos Anos?

O que Mudou na Cirurgia Plástica nos Últimos Anos?

por Dr. Francisco Neto

O universo da estética também conta com tendências que variam de tempos em tempos. Se na década de 80 a busca pelas próteses de silicone redondas e grandes era o hit, nos anos 2000 a ideia de naturalidade predominou nos consultórios médicos.

O Censo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) mostra que 73% dos procedimentos realizados pelos cirurgiões plásticos são estéticos e apenas 27% são reparadores. Com isso, é possível notar o quanto os brasileiros são ligados na beleza e buscam por ela.

Entre os procedimentos mais procurados estão aqueles que não demandam internação hospitalar, como os preenchimentos e a toxina botulínica, que tiveram um aumento de 79,75% de 2014 para 2016.

A rápida recuperação é um incentivo para quem busca este tipo de tratamento. Outro fator positivo é a informação: hoje, os pacientes chegam ao consultório cientes dos riscos de cada procedimento e buscam um efeito mais natural e duradouro.

Os cinco procedimentos mais procurados, segundo a SBCP são: preenchimento, toxina botulínica, peeling, laser e suspensão com fios.

Já os procedimentos cirúrgicos tiveram crescimento de 14,25% no mesmo período e os mais procurados foram o aumento de mama, a lipoaspiração, a dermolipectomia abdominal, a mastopexia e a redução de mamas.

Os brasileiros buscam o corpo cada vez com aparência mais magra, mas com aparência natural. As próteses, sejam de mama, panturrilha ou nádegas, já não são mais tão exageradas. Mesmo possíveis dificuldades de pós-operatório, como dor e edema, não inibem os pacientes. Por isso que a informação ajuda muito o paciente a decidir, junto de seu médico, qual é o melhor procedimento para que ele alcance o resultado que desejado.